Páginas

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

VESTÍGIOS DO AMOR

Não há vestígios de sol
e a lua erma
engastada espera
um capricho desse astro embotado
que vaga no céu eclipsado
pela ausência de  atmosfera

Não há vestígios do amor
em noites taciturnas
só o olhar apático das nuvens densas
entremeia o ar das solidões suspensas
e nelas vertem suas áureas turvas

o sono é de milagres plenos
e o sonho que arquiteta fantasias
deixa os viveres mais amenos

acorda meus cantares teus acenos
são brumas refinando as pedrarias
 faz meus toscos olhares mais serenos.

                      Gilberto Felinto.












Um comentário:

  1. "o sono é de milagres plenos
    e o sonho que arquiteta fantasias
    deixa os viveres mais amenos

    acorda meus cantares teus acenos
    são brumas refinando as pedrarias
    faz meus toscos olhares mais serenos."


    Nossos sonhos tornam- nos mais próximo ao divino.
    Abraços.

    ResponderExcluir