A METÁFORA DO VIVER


                                   "viver é navegar"

Demora-se à porta -
a ilusão -
escreve em língua
 opaca e densa
a metáfora do viver

não quer que eu tisne
com a melancolia
seu mundo prenhe
de ornamentos

precário e atroz
o destino
desde de menino legiferante
me diz :
"devagarinho se vai ao longe"

inapelavelmente
quer que eu desmonte
as armadilhas do acaso
e para parecer real
me iludiu persistente

eu outsider
a verossimilhança de navalha
tremulo a mão
a bandeira do sonhar
lanço festim
toco clarim
sirvo-me assim:
poeta tosco.

          Gilberto Felinto

Comentários

  1. E os seres humanos, são menos humanos quando não escrevem ou não leem as metáforas da vida.

    Recebo-te assim. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela sua presença em minha casa de poemas e por me receber enquanto mensageiro daquilo que acredito.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APENAS IR ME

GOTA DE EXISTÊNCIA

SAL DO TEMPO