SANGRANDO AQUARELAS

você pode ter fé
ou ir a pé em passarada.
a mente positiva
ou a voz ativa...
mas lembre nunca é
ou tudo ou nada.

me diga com quem andas
e eu digo se desandas.
se segues absorto...
teu passo é morto.
teu penso  torto.
no claudicar conclamas
combalida.

A voz se faz a vez se o verso chama...
se a chama acende a tez e o sol derrama.
A cor perde o sabor a luz a fama
se o  vórtice da voz vaga é tirana .

o rastro assim deixado é tua vida.
se foste assim ou assado...
o caldo em te coado te revela.
se o canto é refogado,
se queres te servir me a cabidela
em penne e  aspargo ..
que pinte de aquarela o sangue amargo.

                 Gilberto Felinto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APENAS IR ME

GOTA DE EXISTÊNCIA